Não categorizado

Fibrose Cística = Um caminho não convencional para corrigir a …

Um caminho ‘não convencionais’ para corrigir Fibrose Cística

ScienceDaily (1 de setembro de 2011) – Pesquisadores identificaram um caminho não convencional que possa corrigir o defeito subjacente fibrose cística, segundo um relatório na edição de 02 de setembro da revista celular , uma publicação Cell Press. Este novo tratamento se estende dramaticamente a vida de camundongos portadores da doença associada à mutação.

Fibrose cística é causada por uma mutação em um gene responsável pelo transporte de íons através das membranas celulares. Este gene codifica uma proteína de canal, chamado de fibrose cística reguladora da condutância transmembrana ou CFTR, que é normalmente encontrado na superfície de células que revestem as vias aéreas e do intestino. Em pacientes com a doença, os canais não torná-lo a partir de células dentro de suas superfícies ao longo do caminho padrão. Como resultado íons e fluidos não conseguem se mover dentro e fora das células como deveria, causando acúmulo de muco e infecções pulmonares crônicas.

O novo estudo identifica uma forma inesperada para enviar a proteínas mutantes para a superfície onde eles podem restaurar transporte de íons. A proteína normalmente localizados nas membranas no interior das células, chamado GRASP65, é cooptado para escoltar canais CFTR mutante à superfície da célula, seguindo um “desvio” de rota.

“Muitos têm procurado os corretores chamada CFTR que podem ajudar a expressão de superfície de CFTR mutante através do tráfico convencionais”, disse Lee Min Goo, autor sênior do estudo. Algumas moléculas têm se mostrado promissor no laboratório, mas nenhum deles levou ao desenvolvimento de terapias disponíveis comercialmente até o momento.

“Neste estudo, descobrimos que o tráfico de superfície CFTR pode ser resgatado por uma rota alternativa que os investigadores primeiro não esperava.”

Camundongos portadores da mutação da fibrose cística normalmente ligados ao vivo por menos de 3 meses. Naqueles que produzem maiores níveis de GRASP65, apenas 1 em cada 20 dos ratos-CFTR mutante morreram nesses primeiros 3 meses. Importante, o transporte de íons por CFTR no revestimento dos animais intestinal também foi restaurado para mais de 60 por cento do nível observado em condições normais, os camundongos saudáveis.

As descobertas podem ter implicações em última instância o tratamento real para aqueles com fibrose cística ou outras doenças genéticas decorrentes de problemas com o transporte de proteínas que são dobradas de forma incorreta.

“Fizemos um pequeno passo na compreensão da biologia celular”, Lee diz. “Esperamos que este poderá vir a ser um salto gigante na medicina clínica futuro, especialmente para o tratamento de doenças genéticas humanas.”

Em os EUA, a fibrose cística é a mais comum desordem mortal herdada, de acordo com a Saúde PubMed. Um em cada 29 americanos caucasianos carregam a mutação da fibrose cística, e aqueles com duas cópias do gene mutante irá desenvolver a doença.

E-mail ou compartilhar esta história:

| Mais


Fonte história:

A história acima é reproduzida (com adaptações editorial de Ciência diário pessoal) de materiais fornecidos pela Cell Press , via EurekAlert! , um serviço da AAAS.


Jornal de referência :

  1. Heon Yung Gee, Shin Hye Noh, Bor Luen Tang, Kyung Hwan Kim, Min Lee Goo. Resgate de DF508-CFTR Tráfico através de um GRASP-Dependent via de secreção não convencional . celular , 2011; 146 (5): 746-760 DOI: 10,1016 / j.cell.2011.07.021
Necessidade de citar esta história em seu ensaio, o relatório de papel, ou? Use um dos seguintes formatos:

APA

MLA

Cell Press (2011, 01 de setembro). Um caminho “não convencionais” para corrigir a fibrose cística. ScienceDaily . Retirado 02 de setembro de 2011, a partir de

Nota: Se nenhum autor é dada, a fonte é citada em seu lugar.

Disclaimer : Este artigo não pretende fornecer aconselhamento médico, diagnóstico ou tratamento. Opiniões aqui expressas não refletem necessariamente os de ScienceDaily ou seus funcionários.

Padrão
Não categorizado

Brasileiros criam neurónios em laboratório

Brasileiros criam neurónios em laboratório

Técnica faz com que células regridam ao seu estado embrionário

2011-08-31
Células da pele são transformadas em neurónios.

Células da pele são transformadas em neurónios.

Uma equipa de investigação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil) conseguiu recriar, em laboratório, os neurónios de um paciente com esquizofrenia, através de uma técnica que faz com que as células regridam ao seu estado embrionário.

A equipa obteve células da pele do paciente para produzir as chamadas células pluripotentes – células capazes de dar origem a qualquer tecido do organismo, com a excepção da placenta –, que são posteriormente ‘induzidas’, através da activação de um conjunto de genes, a retornar ao estado embrionário, aquele que origina células de pele, de músculos e neurónios.

O grande objectivo deste estudo, a ser publicado na «Cell Transplation», é que no futuro possam ser transformadas em tecido e possam criar órgãos para transplantes sob medida, sem risco de rejeição, já que o DNA é o mesmo que o do paciente.

O trabalho coordenado por Stevens Kastrup Rehen, que e tem como primeiras autoras Bruna Paulsen e Renata de Moraes Maciel, apenas terá aplicação imediata para criar modelos precisos de doença.

Os cientistas verificaram que os neurónios “esquizofrénicos” consomem mais oxigénio e também produzem níveis aumentados de radicais livres, que podem causar danos fatais às células.

Padrão
Não categorizado

Espondilite Anquilosante= Golimumab para…

Fonte: DGNews  | Publicado 6 dias atrás

AGRADÁVEL Recomenda Golimumab para Espondilite Anquilosante

LONDRES – 25 de agosto de 2011 – O Instituto Nacional de Saúde e Clinical
Excellence (NICE) emitiu uma orientação final para o NHS recomendando golimumab
(Simponi) como uma opção para o tratamento da espondilite anquilosante em específicas
circunstâncias.

Golimumab é agora uma opção NICE-recomendado para o tratamento de grave, activa
espondilite anquilosante em adultos quando usado como descrito para outras tumor
fator de necrose (TNF) inibidor tratamentos.

“Estamos satisfeitos por recomendar golimumab para o tratamento da espondilite anquilosante,
oferecendo outra opção de tratamento para esta progressiva e irreversível
condição “, disse Carole Longson, Health Technology Evaluation Centre, NICE,
London, Reino Unido. “A espondilite anquilosante provoca uma grande dose de dor e
desconforto para os indivíduos, afetando de forma significativa no dia-a-dia. A
evidência para golimumab demonstrado eficácia clínica e custo comparável
ao 2 drogas [adalimumab e etanercept] que já havíamos recomendado para
esta condição. Isto significou que fomos capazes de completar a avaliação mais rápida. ”

Os medicamentos recomendados são as opções de tratamento para adultos com graves ativa
espondilite anquilosante somente se todos os critérios especificados clínicos são
cumpridas. Isto inclui:
· ter a doença ativa da coluna vertebral, avaliada em 2 ocasiões separadas 12 semanas
fora
· falha do tratamento convencional com pelo menos 2 não-esteróides
anti-inflamatórios tomados em seqüência, no máximo, tolerados ou recomendados
de dose para controlar os sintomas.

Outras recomendações são dadas sobre a forma como a resposta ao tratamento devem ser
monitorados eo uso de um tratamento alternativo em caso de intolerância.
Recomenda-se também que o tratamento deve ser supervisionado por um especialista somente
médicos experientes no diagnóstico e tratamento de anquilosante
espondilite.

Esta orientação final também recomenda que as pessoas que recebem actualmente golimumab
para o tratamento da grave espondilite anquilosante activa que não preenchem
os critérios para o tratamento com adalimumab e deve ter a opção de
continuar golimumab até eles e seus clínico considerar apropriado
parar.

Fonte: Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica

Padrão
Não categorizado

Artrite Reumatoide= Comparação indireta de tratamentos biológicos na …

Fonte: J Clin Pharm Há  | Publicado 3 dias atrás

Comparação indirecta de tratamentos biológicos na artrite reumatóide refractária ; Gallego-Galisteo M, Villa-Rubio A, Alegre-Del Rey E, Márquez-Fernández E, Ramos-Báez JJ; Journal of Clinical Pharmacy & Therapeutics (agosto 2011)

O que é conhecido e Objetivo: Uma série de tratamentos biológicos estão disponíveis para a artrite reumatóide. Eles são eficazes, mas alguns pacientes a sua eficácia comparativa é inadequadamente avaliadas. Nosso objetivo foi comparar a eficácia do adalimumab, etanercept, infliximab, abatacept, certolizumab, tocilizumab golimumab e pegol na artrite reumatóide, refratária à drogas modificadoras da doença reumático (DMARDs), através de uma revisão sistemática de estudos publicados. Métodos: Como não havia comparações diretas, buscou-se estudos com características semelhantes para identificar ensaios com resultados adequados para comparação indirecta. Randomizado, controlado com placebo ensaios clínicos, com relataram American College of Rheumatology ACR50 dados nas semanas 24/30 como objectivo de eficácia, aprovado doses clínicas e pacientes resistentes a DMARDs que não tinham recebido anteriormente outros tratamentos biológicos foram incluídos. ACR50 foi definido como o endpoint primário para comparação indireta, com ACR20 e ACR70 como parâmetros secundários. Quando dois ou mais testes em um mesmo medicamento estava disponível, e uma análise combinada foi realizada quando apropriado. Na comparação indireta, o método Bucher ajustado foi utilizado com etanercept como medicamento de referência. No estudo de equivalência, a janela de equivalência foi uma diferença de eficácia de resposta de 15% entre as alternativas. Resultados e Discussão: Dez ensaios foram considerados adequados para análise detalhada. Nos ensaios clínicos, todos os medicamentos biológicos foram vistos a ser mais eficaz que o placebo. Comparação indirecta com base no critério de eficácia ACR50 todos os tratamentos biológicos apresentaram resultados semelhantes dentro do valor definido pelo Δ equivalência. A diferença de eficácia absoluta (redução de risco absoluto, RAR) versus etanercept sendo 2,6% com adalimumab, 14% com infliximabe, 11,6% com abatacept, 3% com tocilizumab, 12,4% com golimumab e 6,5% com certolizumab pegol. O que é novo e Conclusão: Os medicamentos biológicos usados ​​na artrite reumatóide não são diferentes em termos de eficácia. Seu posicionamento terapêutico depende de seus perfis relativa segurança e comodidade.

28
Padrão
Não categorizado

Fibromialgia= Uma revisão Sistmática …

Fonte: Semin Arthritis Rheum  | Publicado 3 dias atrás

Uma Revisão Sistemática e Comparação de Tratamento Mista de a eficácia dos tratamentos farmacológicos para a fibromialgia ; Choy E, D Marshall, Gabriel ZL, Mitchell SA, Gylee E, Dakin HA; Seminários em Arthritis and Rheumatism (agosto 2011)

OBJETIVOS: Revisar a literatura sobre tratamentos farmacológicos para a fibromialgia. MÉTODOS: A eficácia relativa foi estimada em termos de medidas de resultado destacado por medidas de resultados em Reumatologia rede usando uma comparação do tratamento Bayesiana mista (MTC) meta-análise. Ensaios clínicos randomizados relatórios tratamentos para a fibromialgia foram identificados através da revisão sistemática bases de dados eletrônicas (Cochrane Library, Medline, EMBASE, acessado em fevereiro de 2008) ea realização de pesquisas bibliográficas manual. RESULTADOS: Quarenta e cinco ensaios clínicos randomizados preencheram os critérios pré-estabelecidos para a revisão sistemática. Havia uma quantidade limitada de dados robusto clínica para algumas classes terapêuticas (antidepressivos tricíclicos, analgésicos, sedativos hipnóticos, inibidores da monoamina oxidase) e apenas 21 estudos preencheram os critérios mais rigorosos para a inclusão no MTC. A maioria dos estudos incluídos na MTC avaliou a pregabalina anticonvulsivante (n = 5) ou a norepinefrina recaptação da serotonina (SNRIs) duloxetina (n = 3) e milnaciprano (n = 3). Doses licenciado da pregabalina ea duloxetina foram significativamente (P <0,05) mais eficaz que o placebo em termos de redução absoluta de dor, número de “respondentes” (≥ 30% de redução na dor), ou mudança na pontuação Fibromyalgia Impact Questionnaire (pregabalina 450 mg / d apenas). Não houve diferença significativa entre doses licenciado da pregabalina e duloxetina para estes resultados. No entanto doses licenciado da pregabalina produziram melhorias significativamente maior em comparação com o sono milnaciprano (medida pela escala Medical Outcomes Study sono). CONCLUSÕES: O presente estudo confirma a eficácia terapêutica de pregabalina e SNRIs, a duloxetina e milnaciprano, no tratamento da fibromialgia. Dada a sua diferentes modos de acção, a terapia de combinação com pregabalina mais um SNRI deve ser investigado em pesquisas futuras.

Padrão
Não categorizado

Linfoma = O que é / sintomas

 

Publicado em: 10/11/2010  Atualizado em: 12/08/2011

Autor: Núcleo Educacional Científico
Imprimir | Recomende esta página

linfoma-sem-mitos-sintomas-e-diagnostico

linfoma é um tipo de câncer que se origina dos linfócitos, células essenciais para a ação do sistema imunológico. Os linfócitos transitam por todo corpo, mas, para alcançarem plenamente suas funções, passam por algumas etapas de diferenciação que acontecem nos órgãos linfoides. E os principais representantes desses órgãos são os linfonodos – gânglios linfáticos ou ínguas, como são comumente conhecidos quando estão aumentados. Outros exemplos de órgãos linfoides além dos linfonodos são o baço (localizado na parte superior esquerda do abdome) e as amígdalas palatinas.

» Novidade: Fleury lança centro para diagnóstico de linfoma 

O termo linfoma refere-se a um grande grupo de neoplasias (mais de cinquenta subtipos, segundo a última classificação da Organização Mundial de Saúde, lançada em 2008) que causam manifestações clínicas e laboratoriais muito diversificadas. Enquanto alguns tipos evoluem de forma rápida – e, por isso, causam muitos sintomas e requerem tratamento imediato –, outros evoluem mais lentamente e o indivíduo pode permanecer sem qualquer queixa durante meses ou anos.

“Na grande maioria dos casos, o linfoma é fruto de alterações genéticas específicas nas células do sistema imune. A participação de fatores externos, como infecções virais crônicas, por exemplo, também pode contribuir para o aparecimento do linfoma em alguns casos”, explica Edgar Gil Rizzatti, coordenador do Grupo de Hematologia do Fleury Medicina e Saúde.

Sintomas
As principais manifestações clínicas são decorrentes da multiplicação descontrolada dos linfócitos que causam a doença. Na maioria dos casos, surgem linfonodos aumentados, principalmente no pescoço, mas também nas regiões axilares e inguinais, e pode ocorrer febre, sudorese profusa (principalmente durante a noite) e perda de peso. Uma vez notados os sintomas, quanto antes for solicitada a atenção do médico, melhores serão as perspectivas de controle da situação e, muitas vezes, de cura da doença.

“O linfoma não é mais uma doença tão estigmatizante, graças aos tratamentos existentes e à possibilidade de cura. A desmistificação do diagnóstico e o maior acesso às informações permitem participação mais ativa dos pacientes nas decisões clínicas e nas estratégias de tratamento”, esclarece Rizzatti.

Diagnóstico
O diagnóstico de linfoma é composto por exames de diferentes modalidades e requer uma abordagem multidisciplinar. Inclui desde a retirada cirúrgica de um linfonodo aumentado para sua visualização detalhada ao microscópio, passando por exames de sangue e medula óssea, até diferentes exames de imagem, tudo para caracterizar precisamente tanto o subtipo específico de linfoma, como a sua extensão e a sua repercussão no organismo.

Segundo Rizzatti , “um dos aspectos mais relevantes na evolução do conhecimento em Hematologia é relacionado ao diagnóstico dos linfomas. Por meio do uso de métodos de imunofenotipagem, citogenética e biologia molecular disponíveis atualmente, é possível obter diagnósticos cada vez mais precisos dos vários subtipos da doença. E isso é muito importante, pois a decisão sobre qual forma de tratamento empregar é dependente do diagnóstico. Em outras palavras, o diagnóstico correto é fundamental para direcionar a estratégia de tratamento mais eficaz”.

Todos os aspectos, portanto, são fundamentais para se alcançar um diagnóstico preciso de linfoma: desde as características genéticas do linfócito que origina a doença até imagens corporais obtidas com recursos igualmente sofisticados. Essas considerações, no entanto, não substituem o olhar atento do profissional que irá reconhecer junto com o paciente todas as dimensões desse desafio.

Fonte: Edgar Gil Rizzatti, coordenador do Grupo de Hematologia do Fleury Medicina e Saúde

 

Padrão
Não categorizado

COM A PUBLICAÇÃO DO CURRICULUM VITAE DO DR. ADIL M. SAMARA, QUERO DEIXAR AQUI MINHA HOMENAGEM A UM DOS MEUS PRIMEIRO REUMATOLOGISTA

Curriculum Vitae – ADIL MUHIB SAMARA
Autoria:   SBR
Data: 13/03/2011
Categoria: Outra
Crédito: http://www.samaraprof.com.br/

IDENTIDADE

Idade 75 anos. De conformidade com certidão expedida na cidade de Araçatuba aos 07 de outubro de 1935 (CERTIDÃO Nº FLS 227, LIV. A-27). Filiação Muhib Jose Samara e Fumia Baracat Samara. Diplomado em Medicina pela Faculdade Nacional de Medicina da Universidade Brasil em 1959, hoje Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro, CREMESP 9131. Cônjuge Laila Baracat Samara

VIDA ACADEMICA

FUNDADOR E CHEFE DA DISCIPLINA DE REUMATOLOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS (UNICAMP), Fundador e Chefe da Disciplina de Reumatologia da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUCCAMP), Fundador e Chefe da Disciplina de Reumatologia da Faculdade Bandeirante de Medicina da Universidade de São Francisco Bragança Paulista. CHEFE DO DEPARTAMENTO DE CLINICA MEDICA E DIRETOR PRO-TEMPORI, PRESIDENTE DA COMISSÃO DE ÉTICA, COORDENADOR DOS CURSOS de GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE CLINICA MÉDICA, Medicina Integral III   diversas gestões como Membro Titular do Conselho Universitário CONSU,  Doutor, Livre Docente, Professor Adjunto e Professor Titular Concursados (UNICAMP), Professor Titular Concursado pela PUCCAMP e  por Promoção da Universidade de São Francisco. Estruturação do Programa de Residência  em Reumatologia (UNICAMP) com formação de uma centena de reumatologistas ate a presente data. Um numero importante de participações em concursos e bancas de qualificação de mestrado, doutorado, livre docência, professor adjunto e titular, (UNICAMP, PUCCAMP, UFRGS, UFRJ, UFF, UFPE, USP, UFMG, UNIFESP), alem orientação de teses em diversas áreas da medicina clinica e laboratorial. Um livro Texto de Reumatologia com 684 páginas, ilustrado Ed 1985 esgotada, capítulos em livros de Reumatologia (A Cruz, H. Seda, W Cossermelli, M. A. Carvalho, C. Moreira), Gastroenterologia (J. Prado), C. Medica (A. C. Lopes), Editoria de fascículos médicos (J Gamarsky, A M SAMARA & J F MARQUES NETO),  trabalhos premiados em sua maioria em Condrocalcinose  e Cristais, Dosagem de cálcio no liquido sinovial, tema para obtenção do grau de doutor em medicina, principal linha de pesquisa, que mereceu publicações em revistas indexadas e não indexadas, e apresentações em Congressos Nacionais e Internacionais (Alemanha, Japão, França, Uruguai, Argentina, Colômbia, Chile, Peru) e quase meia centena de solicitações de separatas de todo o mundo.  Radiologia das Mãos para Livre Docência. Mais de quatro centenas de trabalhos científicos publicados em sua maioria  em periódicos nacionais (RBR e congêneres)  e internacionais indexados e não indexados (cerca de uma centena).  Titulo de Professor Emérito em tramite pela FCM UNICAMP. Consultor das fontes de fomento em pesquisa ( CNPQ, FAPESP e  CAPES)

VIDA SOCIETÁRIA

PRESIDENTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE REUMATOLOGIA (SBR) e nela o exercício de vários cargos, incluindo-se a fundação ou  instalação oficial de algumas Sociedades Regionais de Reumatologia ( Maranhão  Sergipe, Piauí, Alagoas,  Espirito  Santo, S Catarina, Goiás). Presidência e Organização de Congressos Brasileiros de Reumatologia (Campinas, Recife). Diversas Jornadas de Reumatologia e o inicio de Jornadas Regionais de Reumatologia. Até então os Congressos se alternavam com uma Jornada Brasileira a cada dois anos. Promoção de Cursos de Extensão Internacionais ( D. J. McCarty Jr, Florian Delbarre, H Fasbender, J. Vaughan, H. Jasin, M Misraji, H Havraneck, O  G Morteo ) e Nacionais auspiciados anualmente pela UNICAMP. Editoria de Revistas Nacionais  (RBR e congêneres) e Internacionais (Arq. de Reumatologia Portugal,  Accion Médica Espanha, Revue Internacional de Rheumatology “R” França, Advances in Rheumatology Co. Medica N.Y.). FUNDADOR DO CONGRESSO DO CONE SUL juntamente com Fernando Herrera Ramos (Uruguai) e Osvaldo Garcia Morteo (Argentina). Membro Honorário das Regionais ( Ceara, Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro, S. Paulo), Membro Honorário e/ou Correspondente das Sociedades Latino Americanas (Argentina, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Uruguai). PRESIDENTE DA LIGA PAN-AMERICANA CONTRA O REUMATISMO (PANLAR), VICE PRESIDENTE DA LIGA INTERNACIONAL CONTRA O REUMATISMO (ILAR) e em conquistando estes títulos, vários cargos e encargos,  dentre eles o de Secretario Geral, o de reestruturação e redação estatutárias, Realização de Congressos. Reorganização de Mala Direta,  saneamento Financeiro (PANLAR), e estimulação dos Standing Committee, gerando trabalhos de Epidemiologia, Criação do Boletim PANLAR, etc.  PRESIDENTE DA ACADEMIA BRASILEIRA DE REUMATOLOGIA, com publicação regular de um Boletim  contendo artigos doutrinários e conferencias de cunho cultural concedidas pelos acadêmicos tornando-se habituais e bastante concorridas  nas gestões seguintes. Dentre mais de uma centena de pareceres, memoriais, prefácios, apresentações, editoriais, cartas ao editor, atividades discursivas, entrevistas, artigos e numerosos contos não médicos etc. nacionais e internacionais e títulos honoríficos  é pertinente destacar, Panamerican Gold Medal Award (Aníbal Ruiz Moreno), Panamerican Máster  of  Rheumatology, Honra ao Mérito Reumatologico (Medalha Israel Bonomo, Waldemar Bianchi), e outros prêmios e Honrarias da SBR e da Academia Brasileira de Reumatologia , Publicações premiadas (Academia Nacional de Medicina, Ano Mundial do Reumatismo, Pedro Nava  -Premio Torres Homem-, Edgard Atra, Luiz Verztman)  (Premio, Homenagem das Sociedades integrantes do Cone Sul (Brasil, Chile, Uruguai, Argentina, Valiosa Obra Cientifica Publicada SMCC (Campinas) Honra ao Mérito concedido pela SBR (Goiânia), Sócio Honorário da Sociedade Brasileira de Clinica Médica (S Paulo), Membro Correspondente da Sociedade Germânica de Reumatologia, membro honorário do Centro de Desenvolvimento, Classificação Histopatológica e Critérios Diagnósticos da Artrite Reumatóide e Doenças Afins. Mains (Alemanha).  Presidente da Conferencia Magna “Gold Medal-Joseph Bunin Award” proferida pelo Prof. Morris Ziff  no ACR Washington USA.  Membro  do Advisory International Committee ACR Washington.  Membro da Academia de Medicina de S Paulo. Orador Oficial em diversas Solenidades de Aberturas de Encontros Nacionais e Internacionais. Alguns Boards Internaionais dentre os quais  pela sua independência de opinião o WAAB (Worldwide Arthritis  Advisory Board).

É pertinente  assinalar, que resumir meio século de vida acadêmica e societária em alguns parágrafos, dando destaque aos títulos mais significantes, nos faz mais nostálgicos do que habitualmente somos. Do horizonte onde nos encontramos é duvidoso crer que fizemos tanto pois que tudo isto somente foi possível, com a  inestimável ajuda  e tolerância daqueles que nos acompanharam nesta longa jornada. É também  necessário reconhecer quão dignificante é esse procedimento ético, profissional e democrático da Sociedade Brasileira de Reumatologia, e que somente nos faz sentir muito honrados em disputar tão  prestigioso Titulo.*

ADIL MUHIB SAMARA

Padrão