Não categorizado

APREMILAST BENÉFICO PARA ARTRITE PSORIÁTICA, SEM AJUSTE DE DOSE NECESSÁRIA PARA O PESO CORPORAL OU ÍNDICE DE MASSA CORPORAL

Apremilast benéfico para artrite psoriática, sem ajuste de dose necessária para o peso corporal ou Índice de Massa Corporal

Novembro 20, 2014

Por Brian Hoyle

BOSTON – 20 de novembro de 2014 – Apremilast oral é eficaz no tratamento da artrite psoriática, sem nenhum ajuste da dose necessária para dar conta do peso corporal e índice de massa corporal (IMC), de acordo com os resultados obtidos a partir de 3, Fase 3 de testes apresentados em 2014 Reunião Científica Anual do Colégio Americano de Reumatologia / Associação de Profissionais de Saúde de Reumatologia (ACR / ARHP).

O investigador principal Georg Schett, MD, da Universidade de Erlangen-Nuremberg, Erlangen, Alemanha e colegas analisaram dados da avaliação a longo prazo artrite psoriática da eficácia clínica (PALACE) 1, 2 e 3 de testes para avaliar o efeito do peso inicial e IMC na resposta clínica à Apremilast ao longo de 24 semanas. Eles apresentaram os resultados em 17 de novembro.

Os investigadores sujeitos randomizados (1: 1: 1) para receber as preparações orais duas vezes por dia de placebo (n = 496), Apremilast 20 mg (n = 500), ou Apremilast 30 mg (n = 497). Os indivíduos foram agrupados de acordo com a existência ou não tivessem tido um tratamento prévio com medicamentos anti-reumáticos modificadores da doença. Aqueles cujas articulações não responderam ao tratamento na semana 16 foram re-randomizados (1: 1) para qualquer uma das doses Apremilast se estivessem a receber placebo, ou foram continuaram a sua dose de Apremilast actual. Na semana 24, os pacientes ainda recebem placebo foram re-randomizados para 1de as 2 doses de Apremilast.

Os 1.493 pacientes nos três braços eram comparáveis ​​de acordo com dados demográficos, características da doença e terapêutica prévia / simultânea. A média de peso e IMC entre os braços foi de 85,7 ± 20,6 kg e 29,9 ± 6,5 kg / m2, respectivamente.

O endpoint primário foi recebido nos 3 ensaios palácio. Uma proporção significativamente maior de pacientes que receberam 20 mg ou 30 mg Apremilast responderam ao tratamento, tal como definido utilizando os critérios do Colégio Americano de Reumatologia modificado 20 sistema de pontuação, em comparação com aqueles que receberam placebo.

Uma resposta aumentada para Apremilast foi observado em todas as categorias de peso (<70, de 70 a <85, 85 a <100, e ≥100 kg) e categorias de IMC (<25, de 25 a <30, 30 a <35, 35 a < 40, e ≥40 kg / m2).

Ambas as doses de Apremilast eram eficazes, com a dose mais elevada produzindo o benefício mais pronunciado. Melhorias significativas no Índice Questionnaire Disability-Avaliação de Saúde (HAQ-DI) marcar versus placebo foram evidentes na semana 16 para a dose de 30 mg de Apremilast. A dose mais baixa de Apremilast produziu também melhorou pontuação HAQ-DI em comparação com placebo. Benefícios dependentes da dose Apremilast observou na semana 16, geralmente mantiveram na semana 24.

Os investigadores concluíram que a observação de resultados comparáveis ​​em doentes de diferentes peso corporal e IMC indicam que a dose de Apremilast não necessita de ser ajustado para ter em conta o peso corporal inicial ou IMC.

[Título Apresentação: Apremilast, um Oral fosfodiesterase 4 Inhibitor, eo Impacto da linha de base de peso e IMC em ACR20 e HAQ-DI Resposta: Os resultados obtidos a partir de 3 de Fase 3, randomizado, Controlled Trials. Abstract 1561]

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s