Não categorizado

BARRIGA INCHADA / ABDÔMEM DISTENDIDO

BARRIGA INCHADA | Abdômen distendido

O termo barriga inchada é muito usado pela população para designar uma sensação de aumento do volume abdominal associado a desconforto, geralmente por excesso de gases. Por não ser um termo médico, a “barriga inchada” não possui uma definição clara, podendo significar situações completamente distintas,  desde um simples e inocente  acúmulo de gases até a presença de um tumor abdominal, passando por gravidez e acúmulo gordura na barriga.

Neste texto vamos esclarecer as principais situações que podem provocar a queixa de barriga inchada.  Vamos abordar não só a barriga inchada, mas também todos os outros termos que designam situações semelhantes, como abdômen distendido, barriga dura, excesso de gases, barriga grande, inchaço abdominal, estômago distendido, estômago alto, abdômen volumoso, intumescimento abdominal, etc.

10 Causas de barriga inchada

O melhor termo para designar uma barriga inchada é distensão abdominal. Um abdômen distendido é aquele que encontra-se com volume aumentado pela presença de alguma substância no seu interior, seja ela gás, líquido ou sólido.

Existem também as situações onde o paciente queixa-se de barriga inchada, mas, visualmente, não conseguimos notar uma real alteração do volume abdominal. Geralmente, o paciente queixa-se de excesso de gases nestas situação. Portanto, o paciente sente sua barriga inchada e cheia de gases, mas na verdade, ela encontra-se praticamente do mesmo tamanho. Vamos começar abordando essa sensação de barriga inchada e seguiremos, depois, com as outras causas de distensão abdominal.

1. Excesso de gases e sensação de barriga inchada

Como acabei de referir, a sensação de inchaço abdominal é muitas vezes atribuída ao excesso de gases. No entanto, a relação entre a quantidade de gases intestinais e a sensação de abdômen inchado não é linear. Em um estudo que comparou o volume médio de gás intestinal em pacientes com queixas de sensação de barriga inchada e pessoas sem queixa alguma, notou-se que a quantidade gás nos dois grupos era muito parecida (176 e 199 mL, respectivamente). Estudos com radiografias simples e tomografia do abdômen também não demonstraram qualquer evidência de aumento relevante do gás em pacientes com queixa de distensão gasosa.

Sintomas de barriga inchada

Muitos desses pacientes apresentam a sensação de inchaço após a ingestão de determinados tipos de alimentos. Os mais comuns são os oligossacarídeos, um tipo de carboidrato que é mais difícil de ser digerido. Associado ao mal estar, o paciente passa realmente a eliminar mais gases, seja em forma de eructações (arrotos) ou flatos (pum). Exemplos de alimentos que podem levar ao aumento dos gases são:

- Feijão.
- Ovos.
- Leite.
- Batata.
- Milho.
- Farelo de trigo.
- Cereais.
- Brócolis.
- Aspargos.
- Alho.
- Repolho.
- Bebidas gaseificadas.
- Couve-flor.

Algumas pessoas têm algum grau de intolerância a açúcares contidos em certos alimentos. Dois exemplos comuns são:

1- Frutose, contida nas frutas secas, mel, cebola e alcachofras.
2- Sorbitol, um substituto do açúcar contido em alguns doces e gomas de mascar ditos sem açúcar.

O consumo destes alimentos pode gerar aumento dos gases e sensação de barriga inchada em algumas pessoas.

É importante destacar que o fato de estar eliminando mais gases não significa necessariamente que a barriga está visivelmente inchada. Uma pequeno aumento na produção intestinal de gases pode ser suficiente para causar desconforto e aumento na frequência dos flatos, mas não é suficiente para distender o abdômen de forma visível. O paciente, portanto, tem sintomas de barriga inchada, mas o volume abdominal está praticamente inalterado.

Para saber mais sobre o excesso de gases, leia: GASES INTESTINAIS | Por que soltamos puns e arrotos?

Muitos dos pacientes que se queixam de excesso de gases e barriga inchada, sem ter aumento real do volume abdominal, podem possuir uma forma mais branda da síndrome do intestino irritável. Estes pacientes teriam uma maior sensibilidade à distensão gasosa dos intestinos, sentindo desconforto e inchaço com pequenos aumentos do volume de gás intestinal, o que na maioria das pessoas passa despercebida.

2. Síndrome do intestino irritável

A síndrome do intestino irritável (SII) é um distúrbio funcional dos intestinos. Um distúrbio funcional significa que existe um problema com a função do órgão, mas nenhuma alteração na estrutural é identificada. Na síndrome do intestino irritável não há lesão visível dos intestinos, mas a motilidade dos mesmos encontra-se alterada e o paciente apresenta diversos sintomas gastrointestinais cuja origem não conseguimos explicar totalmente, tais como, episódios de constipação alternados com diarreia, sensação de barriga inchada, dor e cólicas abdominais, aumento da liberação de gases, mal estar, cansaço, náuseas e outros.

A síndrome do intestino irritável pode provocar somente uma sensação de barriga inchada, mas também pode levar a uma real distensão do volume abdominal, causada pela dilatação do cólon por excesso de gases.

3. Constipação intestinal

A constipação intestinal, chamada popularmente de prisão de ventre, é uma possível causa para aumento do volume abdominal. Quanto mais intensa for a constipação, maior é o risco do paciente ter distensão abdominal.

A prisão de ventre pode ser idiopática, ou seja, não ter causa definida, mas também pode ser resultado de problemas de saúde, como tumores intestinais, divertículos, diabetes, doenças da tireoide, lesões neurológicas… Alguns medicamentos também podem tonar o intestino preguiçoso, levando à constipação. Os mais comuns são analgésicos opioides, antidepressivos, antipsicóticos, anti-histamínicos, ferro e antiácidos à base de alumínio.

4. Doença celíaca

A doença celíaca é uma doença de origem imunológica que se caracteriza pela ocorrência de uma reação inflamatória no intestino delgado toda vez que este é exposto a alimentos que contenham glúten, uma proteína presente em vários cereais, como trigo, aveia, centeio ou cevada.

Um dos sintomas da doenças celíaca é o aumento da produção de gases, cólicas e sensação de barriga inchada.

Para saber mais sobre a doença celíaca, leia: DOENÇA CELÍACA | Enteropatia por glúten.

5. Gordura abdominal

Um aumento do volume da barriga pode ser causado por acumulo de gordura na região abdominal. Mesmo que você se sinta cheia de gases, lembre-se que pessoas com excesso de gases podem engordar. Muitas vezes, o motivo para aquela calça já não fechar na região do abdômen pode não ser propriamente uma barriga inchada, mas sim, deposição de gordura localizada na região abdominal. O aumento do peso corporal é uma dica, pois gases não o fazem um paciente ganhar 1,2 ou 3 quilos a mais na balança.

6. Gravidez

Pode parecer tolo falar em gravidez, mas a verdade é que muitas mulheres chegam a fases avançadas da gestação sem saber que estão grávidas. Isso é particularmente comum em mulheres com sobrepeso, que já têm um barriguinha saliente, e naquelas com ciclo menstrual muito irregular, que torna difícil saber quando a menstruação está atrasada por muito tempo.

Mesmo quando o feto ainda é muito pequeno para causar expansão do útero, algumas mulheres podem notar um certo inchaço na região abdominal, que ocorre já como preparação do corpo para suportar o crescimento uterino. O crescimento real da barriga começa a aparecer ao redor da 16ª semana de gestação, mas nas mulheres grávidas pela primeira vez e com uma boa musculatura abdominal, a “barriga de grávida” pode só dar sinais mais tarde.

A gravidez provoca um aumento do volume abdominal com barriga dura, o que é diferente da maioria das outras causas de barriga inchada.

Para aprender a reconhecer os sintomas de gravidez, leia: 20 PRIMEIROS SINTOMAS DE GRAVIDEZ

7. Ascite

A ascite, chamada popularmente de barriga d’água, é o nome que se dá ao acumulo de líquido dentro da cavidade abdominal. A ascite é quase sempre o sinal de algum doença mais séria, como a cirrose hepática (leia: CIRROSE HEPÁTICA | Sintomas e causas).

Na maioria dos casos, a ascite não é único sinal de doença que o paciente tem, portanto, se você queixa-se apenas de barriga inchada, e não é portador de doenças do fígado, rins ou coração,  é pouco provável que a você tenha ascite.

Em alguns casos mais graves, o acúmulo de líquidos na região abdominal pode ser bem intenso, chegando a vários litros, o que provoca uma barriga muito inchada, dura e dolorosa. Alguns paciente tem até dificuldade para respirar quando deitados.

Para conhecer todas as causas e sintomas da ascite, leia: ASCITE | Causas e tratamento

8. Intolerância à lactose.

A intolerância à lactose ocorre quando o seu corpo tem dificuldade em digerir a lactose, o açúcar encontrado na maioria dos produtos à base de leite. Os sintomas da intolerância à lactose incluem diarreia, cólicas e flatulência depois de consumir leite ou outros produtos lácteos. Nem todas as pessoas têm diarreia. Se você costuma apresentar sensação de abdômen inchado até duas horas após a ingestão de laticínios, a intolerância à lactose pode ser a causa.

8. Aumento de órgãos intra-abdominais ou pélvicos

Órgãos dentro da cavidade abdominal ou pélvica que crescem demais também podem provocar aumento do volume abdominal. Alguns exemplos:
- Fígado aumentado em pacientes com esquistossomose (leia: ESQUISTOSSOMOSE | Sintomas e tratamento).
- Miomas volumosos (leia: O QUE É UM MIOMA UTERINO).
- Rins policísticos (leia: RINS POLICÍSTICOS | Doença policística renal).
- Tumores do ovário.
- Tumores de órgãos da cavidade abdominal.
- Obstrução da bexiga por uma próstata de tamanho aumentado (leia:HIPERPLASIA BENIGNA DA PRÓSTATA).

9. Parasitoses

Cólicas, excessos de gases e diarreia podem ser sintomas de parasitoses. As mais comuns são a giardíase e estrongiloidíase.

Saiba mais sobre as parasitose: VERMES | EXAME PARASITOLÓGICO DE FEZES e GIARDIA LAMBLIA | Sintomas e Tratamento).

10. Menstruação

Durante o período pré-menstrual, as mulheres podem notar sintomas de barriga inchada, com queixas de aumento dos gases, sensação de peso na barriga e cansaço. Estes sintomas são ainda mais intensos nas mulheres que sofrem de TPM (tensão pré-menstrual).

About these ads
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s