Não categorizado

GONORREIA/ CLAMÍDIA = Sintomas

GONORREIA | CLAMÍDIA | Sintomas

24 de janeiro de 2010  Dr. Pedro Pinheiro  88 comentário(s)

Corrimento vaginal e ureteral pode ser sinal de Gonorreia ou Clamídia.

A Gonorreia é uma DST (doença sexualmente transmissível) causada por uma bactéria chamada Neisseria gonorrhoeae (gonococo) (leia: DOENÇAS CAUSADAS POR BACTÉRIAS). A infecção acomete homens e mulheres igualmente.

A transmissão só é feita de 2 maneiras: via sexual (oral, vaginal e anal) ou entre mãe e filho durante o parto. Não há descrições de transmissão do Gonococo através banheiros públicos ou piscinas. A gonorréia pode ser transmitida mesmo quando assintomática ou quando não há ejaculação. A camisinha é o melhor método para diminuir a possibilidade de transmissão (leia: CAMISINHA | Tudo o que você precisa saber)

Seu período de incubação, ou seja, o período entre o contágio até o surgimento dos sintomas, varia de 2 a 8 dias.

Sintomas da gonorreia

O principal sintoma da gonorreia é a uretrite, inflamação da uretra, que é o canal que conduz a urina, iniciando-se na bexiga e terminado na ponta do pênis ou da vulva.

A uretrite é caracterizada por um corrimento purulento, de aspecto leitoso, e ardência ao urinar, chamada de disúria (leia: DISÚRIA | DOR AO URINAR | Causas).

A gonorreia costuma ser sintomática nos homens, mas é comum passar despercebido no sexo feminino. 90% dos homens apresentam sintomas, mas até 50% das mulheres podem apresentar a infecção assintomática. Essa particularidade faz com que as complicações sejam mais comuns no sexo feminino, uma vez que, se nada sentem, as mesmas não procuram tratamento médico.

O fato de não se ter sintomas não significa que o(a) parceiro(a) não possa ser infectado(a) ou que este não possa apresentar gonorréia sintomática.

Nas mulheres o quadro de disúria (ardência ao urinar) é mais comumente causado por uma infecção da bexiga, chamada de cistite (leia: INFECÇÃO URINÁRIA ( CISTITE )), que nada tem a ver com doença sexualmente transmissível. Homens jovens, porém, raramente apresentam cistite, portanto, a presença de disúria (ardência ao urinar) neste grupo indica sempre a investigação de uma uretrite por uma DST.

Uma regra simples é :

- Mulheres jovens ou idosas com disúria, até que se prove o contrário, têm cistite
– Homens idosos com disúria, até que se prove o contrário, têm alguma doença da próstata (leia: CÂNCER DE PRÓSTATA E HIPERPLASIA BENIGNA DA PRÓSTATA)
– Homens jovens com disúria, até que se prove o contrário, têm uma DST ou prostatite (leia: PROSTATITE | Sintomas, causas e tratamento)

Obviamente, quando associado a ardência ao urinar, temos um quadro de corrimento de pus pela uretra, o diagnóstico fica mais fácil de ser feito, já que cistite não causa corrimento. Nas mulheres a gonorreia pode se apresentar com um quadro de corrimento vaginal purulento associado a sintomas de vaginite (leia: CORRIMENTO VAGINAL | VAGINITE).

Gonorreia-foto
Corrimento uretral purulento na gonorreia  
(clique para ampliar. Atenção: a imagem acima contém fotos que podem ser ofensivas para certas pessoas)

Outros sintomas da gonorreia são o prurido vaginal e escapes de sangue fora da menstruação.

Os órgãos genitais são os mais acometidos, mas pessoas que praticam sexo anal e oral podem apresentar infecção anal e faringite pela Neisseria gonorrhoeae. Os sintomas da gonorreia anal incluem corrimento, comichão, vermelhidão e dor para evacuar.

Quando não tratada, a gonorreia pode levar a grande número de complicações, como infecção dos testículos e próstata nos homens. Nas mulheres a pior complicação é a doença inflamatória pélvica, uma infecção grave dos órgãos reprodutores acometendo útero, ovários e trompas. Em ambos sexos pode ocorrer estreitamento da uretra e infertilidade.

O Gonococo não tratado também pode levar a disseminação da doença pelo corpo. A gonorreia disseminada causa:

- Artrites infecciosas em joelho, tornozelos e cotovelos
– Lesões de peles (pequenos pontos purulentos principalmente em mãos e pés)
– Acometimento do fígado com hepatite (leia: AS DIFERENÇAS ENTRE AS HEPATITES)
– Endocardite (infecção das válvulas do coração) (leia: O QUE É ENDOCARDITE?)
– Meningite (leia: MENINGITE)
– Osteomielite (infecção dos ossos)

Além da doença disseminada, a gonorreia não tratada em grávidas pode ocasionar parto prematuro e infecção do recém-nascido, principalmente lesões oculares.

Para ver mais fotos de gonorreia, clique no link: GONORREIA | FOTOS

Tratamento da gonorreia

O tratamento da gonorreia é simples e feito da mesma maneira para homens e mulheres. Atualmente indica-se o tratamento com dose única de antibióticos. Os esquemas mais comuns são com Ceftriaxona intramuscular ou Ciprofloxacino por via oral. Azitromicina  pode ser uma opção, mas os efeitos colaterais são comuns nas doses elevadas necessárias para tratar gonorreia.

O parceiro deve ser sempre investigado e tratado. Indica-se abstinência sexual até que todos os sintomas desapareçam. Nos casos assintomáticos, deve-se evitar relações por pelo menos 1 semana após o tratamento. É possível se contrair gonorréia mais de uma vez.

CLAMÍDIA

A clamídia é uma DST causada por uma bactéria chamada Chlamydia trachomatis. Estima-se que seja a doença sexualmente transmissível mais comum no mundo. Apresenta basicamente o mesmo quadro da gonorréia, porém, as infecções por clamídia tendem a apresentar menos sintomas. Talvez por isso, suas complicações sejam mais comuns. Enquanto que 90% dos homens apresentam sintomas de gonorréia, menos de 70% o fazem com clamídia. Nas mulheres, a faixa se situa abaixo dos 50%.

Assim como na gonorréia, a transmissão é por via sexual. Não se pega clamídia em banheiro ou piscinas públicas.

A diagnóstico diferencial entre a clamídia e gonorréia é feito somente através do exame microscópico do corrimento. Clinicamente, apenas, é impossível distinguir as duas DSTs.  As complicações das duas doenças são semelhantes.

A infecção por clamídia pode levar a uma outra infecção, além da uretrite, chamada de linfogranuloma venéreo, que se apresenta inicialmente como um nódulo inflamado o redor da região genital. Esse nódulo pode se transformar em uma úlcera. Se não tratado, o linfogranuloma venéreo atinge regiões mais profundas, acometendo linfonodos e órgãos reprodutores.

linfogranuloma venéreo
Linfogranuloma venéreo 
(clique para ampliar. Atenção: a imagem acima contém fotos que podem ser ofensivas para certas pessoas)

Tratamento da clamídia

Como o tratamento da infecção por clamídia também é simples, a distinção com a gonorréia, em geral não é necessária. O médico costuma prescrever um antibiótico que cure as 2 infecções, até porque, a co-infecção pelas duas bactérias é muito comum.

Azitromicina  em dose única é o antibiótico mais prescrito. A dose da azitromicina necessária para tratar clamídia é mais baixa que para gonorréia. Uma alternativa é usar Doxiciclina por 7 dias. Este último é a droga preferida nos casos de linfogranuloma venéreo.

O esquema clássico para o tratamento de uretrites com corrimento é Ceftriaxona + Azitromicina em dose única. Deste modo, cobre-se bem tanto infecções por gonococo, quanto por clamídia. É um tratamento simples, rápido e com alto índice de cura.

Como em qualquer DST, o uso de preservativos é essencial para evitar a contaminação. 


Dr. Pedro PinheiroAutor do artigo

Dr. Pedro Pinheiro – Médico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 2002. Diploma reconhecido pela Universidade do Porto, Portugal. Título de especialista em Medicina Interna pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em 2005. Título de Nefrologista pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e pela Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) em 2007. Título de Nefrologista pelo Colégio Português de Nefrologia.

Leia o texto original no site MD.Saúde: GONORREIA | CLAMÍDIA | Sintomas e tratamento http://www.mdsaude.com/2009/01/dst-gonorreia-e-clamidia.html#ixzz1nbWtxuGk

About these ads
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s